terça-feira, 29 de julho de 2014

Comitê de Bento Gonçalves (RS) amplia mobilização da comunidade pela Educação

Encontro do Comitê de Bento Gonçalves reuniu
representantes de diversos segmentos sociais
(foto: Blog da 16ª CRE/RS)
Com o intuito de divulgar as ações do Comitê de Bento Gonçalves (RS) e conquistar novas adesões, membros do grupo de mobilizadores da cidade gaúcha promoveram, no dia 28 de maio, reunião com representantes de diversos segmentos sociais. Realizado no Centro da Indústria e Comércio (CIC), o encontro contou com exposições conduzidas pelo Juiz de Direito do Juizado da Infância e Juventude, Rudolf Reitz, que também integra o Comitê local.

“A ideia do evento foi divulgar um pouco nosso Comitê e explicar qual seu objetivo, pois muitas entidades nem sabem da existência do grupo e do seu objetivo. A ideia também é ampliar as parcerias, pois vamos precisar do envolvimento de vários segmentos sociais e entidades”, explicou o Juiz.

Durante a atividade, Rudolf apresentou as orientações do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) e apontou ações que já vêm sendo desenvolvidas em Bento Gonçalves com a finalidade de aproximar escola e comunidade, como o trabalho do Pelotão Curumim do Exército, do Ministério Público, através da Associação Educare, e da Patrulha Escolar feita pela Brigada Militar. “Faço aqui um chamamento para um engajamento maior da sociedade na melhoria da educação como um todo”, disse. 

Membros do Comitê de Mobilização de Bento Gonçalves
A integrante do Comitê e diretora da Escola Estadual Anselmo Luigi Piccoli, Tania Ducatti Sasso, ressaltou, por sua vez, sobre a importância de ver a educação como um compromisso de todos. Destacou, ainda, o papel da escola pública, suas competências e atribuições. O encontro contou também com palestra realizada pela assistente Social Tania Comim, que abordou as diversidades e desafios do trabalho com as famílias. 

Entre os participantes, estiveram presentes na reunião representantes do Judiciário, da 16ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), da Secretaria Municipal de Educação, do Ministério Público, da Associação Educare, das polícias Civil e Militar, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do CIC e dos centros de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Ceacris), além de membros de conselhos escolares e de conselhos de Pais e Mestres (CPM). 

De acordo com o Juiz de Direito Rudolf Reitz, com o apoio conquistado durante o encontro, o Comitê pretende promover ações nas escolas estaduais e municipais. 

Com informações de Rudolf Reitz, mobilizador social pela Educação em Bento Gonçalves (RS) e do blog da 16ª CRE/RS

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Tubarão (SC) instala Comitê de Mobilização Social pela Educação e fortalece parcerias

Participantes da Oficina de Formação de Mobilizadores
em Tubarão (SC)
Como resultado da Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação realizada em Tubarão (SC) nos dias 28 e 29 de abril, a cidade catarinense criou Comitê para coordenar as ações de incentivo à interação família-escola na região. O grupo de mobilizadores é composto por educadores, representantes da Comissão Municipal do Bem Estar do Menor de Tubarão (COMBEMTU), da Fundação Educacional Joanna de Angelis e do Programa de Combate à Evasão Escolar, desenvolvido pela Prefeitura Municipal.

Durante a atividade de formação – conduzida pela representante do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE/MEC), Doris Cardoso Prudente Bertolino – os voluntários definiram também outras parcerias a serem buscadas pelo Comitê. 

Em grupos, mobilizadores estudaram o conteúdo da
cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos durante a Oficina
“No decorrer da oficina, orientamos a busca de parcerias com as secretarias municipal e estadual de Educação, com a Câmara municipal e o Poder Judiciário, com a Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), além de instituições religiosas, conselhos escolares, conselhos municipais, ONGs, e, principalmente, com as famílias, tanto da zona urbana como da zona rural, informando da importante participação que cada um pode e deve ter como mobilizador potencial”, relatou Doris. 

Doris Cardoso, representante do PSME/MEC,
e mobilizadoras
Além de Tubarão, o evento de capacitação contou com a participação de voluntários das cidades de Tijucas e Braço do Norte. “Os municípios firmaram, através de seus representantes, o compromisso de multiplicar as informações da Mobilização Social pela Educação em suas localidades”, apontou a representante do PMSE/MEC. Ela destacou também o apoio da secretária municipal de Desenvolvimento Social de Tubarão, Jane Dal Bó Falchetti.

Doris Cardoso aproveitou a ida a Tubarão, ainda, para conversar com lideranças religiosas locais sobre o Plano de Mobilização Social pela Educação e conquistar seu apoio para as ações do Comitê. Receberam a visita da representante do MEC o Pastor Wilson Simerman, da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, e o Padre Rogerio Ramos, da Paróquia São José Operário.

Confira abaixo a composição do Comitê de Mobilização Social pela Educação de Tubarão:

Integrantes do Comitê de Mobilização de Tubarão (SC)
  • Adriana Marega Fernandes – assistente técnico-pedagógica da Escola de Educação Básica Visconde de Mauá – adrimarega@hotmail.com
  • Camila Bardini Alves Bianchini – coordenadora pedagógica da Comissão Municipal do Bem Estar do Menor de Tubarão (COMBEMTU) – camilabardini@hotmail.com
  • Carmem Lúcia Cardoso – assistente social da Comissão Municipal do Bem Estar do Menor de Tubarão (COMBEMTU) – carmemlucia@hotmail.com
  • Elaine Sousa – psicóloga da Comissão Municipal do Bem Estar do Menor de Tubarão (COMBEMTU) – nanetb@gmail.com
  • Fernanda Machado – auxiliar pedagógica da Comissão Municipal do Bem Estar do Menor de Tubarão (COMBEMTU) – nandahh_machado@hotmail.com
  • Iarema Fernandes Zandavalle – assistente social do Programa de Combate à Evasão Escolar – iaremazandavalle@hotmail.com
  • Janine Cristini Koenig de Lima – coordenadora geral da Comissão Municipal do Bem Estar do Menor de Tubarão (COMBEMTU) – janinekl@hotmail.com
  • Maria de Lourdes de Souza Marcolino - coordenadora pedagógica da Comissão Municipal do Bem Estar do Menor de Tubarão (COMBEMTU) – maria_lurdinhah@hotmail.com
  • Nilce Margotti – coordenadora geral da Fundação Educacional Joanna de Angelis – professora_nilce@hotmail.com
  • Raquel de Oliveira Marcirio – coordenadora pedagógica da Comissão Municipal do Bem Estar do Menor de Tubarão (COMBEMTU) – raquel.marcirio@hotmail.com
  • Zulmar Teresinha Barbosa Corrêa – pedagoga do Programa de Combate à Evasão Escolar – bc_mazinha@yahoo.com.br

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Experiências bem-sucedidas darão prêmios a professores

http://premioprofessoresdobrasil.mec.gov.br/?p=2
A oitava edição do Prêmio Professores do Brasil, promovido pelo Ministério da Educação, vai selecionar experiências pedagógicas bem-sucedidas desenvolvidas por professores da educação básica. As inscrições estão abertas até 15 de setembro. Nesta edição, serão selecionados até 40 trabalhos, oito por região do país. O regulamento está disponível na página do prêmio.

Os autores dos trabalhos premiados receberão R$ 6 mil, troféus e certificados. Os primeiros colocados em cada uma das oito subcategorias, que serão conhecidos apenas no dia da premiação, terão um adicional de R$ 5 mil. As escolas em que foram desenvolvidas as experiências vencedoras ganharão placa comemorativa.

Podem concorrer ao prêmio professores em exercício nos sistemas públicos de ensino e em instituições comunitárias, filantrópicas e confessionais que mantenham convênio com as redes públicas de educação básica. Os educadores devem relatar projetos com resultados comprovados durante o ano letivo de 2013 ou de 2014, desde que tenham sido fechados até a data de início das inscrições.

As experiências, conforme o regulamento, concorrem nas categorias temas livres e temas específicos. A primeira categoria abrange as subcategorias educação infantil, séries–anos iniciais do ensino fundamental, séries–anos finais do ensino fundamental e ensino médio. As subcategorias de temas específicos são educação integral, ciências para os anos iniciais do ensino fundamental, alfabetização nos anos iniciais do ensino fundamental e educação digital articulada ao desenvolvimento do currículo. Cada educador só pode concorrer com um trabalho.

Inscrição – Na primeira etapa do processo de inscrição, o professor preenche o formulário e o envia pela internet. O relato da experiência é enviado pelos correios – sedex ou correspondência normal com aviso de recebimento. Nos dois casos, o prazo final é 15 de setembro.

Com o relato, deve seguir cópia de documento de identidade e do CPF; atestado da secretaria da escola na qual o projeto foi desenvolvido, informando que o professor está no efetivo exercício da atividade docente; fotografias e recortes de jornais ou revistas nas quais o trabalho tenha sido divulgado.

O trabalho e os documentos devem ser enviados para: Prêmio Professores do Brasil – 8ª edição; Programa Núcleo de Estudos de Ciência e Matemática (Pronecim); CAVG - Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça; Rua Ildefonso Simões Lopes, 2.791, Bairro Sanga Funda; Pelotas (RS), CEP 96060-290.

Acesse a página do Prêmio Professores do Brasil

Fonte: Portal do MEC

quinta-feira, 24 de julho de 2014

RJ: Parcerias fortalecem ações dos mobilizadores em São Gonçalo e Mesquita

Membros do Comitê de Mobilização de São Gonçalo
Nos municípios fluminenses de São Gonçalo e Mesquita, a formação de parcerias com diversos segmentos da sociedade tem fortalecido a atuação dos mobilizadores sociais pela Educação. Lideranças religiosas, membros do Comitê da Baixada Fluminense, educadores e representantes das secretarias municipais de Educação estão entre os apoiadores das ações dos voluntários.

Com o intuito de ampliar as ações de incentivo à interação família-escola desenvolvidas em São Gonçalo, os mobilizadores David Arcenio e Jorge Proença, representante da Primeira Igreja Batista do bairro de Alcântara, se reuniram, no dia 12 de maio, com o subsecretário de Ensino e Apoio Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação (Semed) de São Gonçalo, Jarbas Leonel Porfírio de Moura. De acordo com o mobilizador Jorge Proença, o apoio da Semed vem se somar ao empenho de outras parcerias conquistadas pelo Comitê local em busca de melhorias para a educação.

(Da esq. para a dir.) Mobilizador David Arcenio, subsecretário
Jarbas Leonel e mobilizador Jorge Proença
“As lideranças religiosas, educacionais e o Conselho Municipal de Educação estarão reunidos, envidando esforços para fortalecer o Comitê dessa cidade, divulgando a mensagem da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos e realizando oficinas e palestras sobre o tema da participação das famílias na educação pública”, afirmou o mobilizador.

Em Mesquita, as ações de mobilização das famílias e da comunidade em prol da Educação também contam com o apoio de diversos segmentos sociais. Em março, o mobilizador David Arcenio – que atua junto ao Comitê da Baixada Fluminense – reuniu-se com outros representantes do grupo de mobilizadores, educadores, lideranças comunitárias e religiosas da cidade para discutir e analisar a qualidade da educação pública nos bairros periféricos do município.

“O Plano de Mobilização Social pela Educação foi apresentado e a cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos foi lida e recomendada como apoio às famílias, a fim de que possam acompanhar e participar mais de perto da vida escolar dos seus filhos”, relatou David.

terça-feira, 22 de julho de 2014

RJ: Nova Iguaçu e Nilópolis reforçam ações de Mobilização Social pela Educação

Assim como em Belford Roxo, os mobilizadores dos municípios fluminenses de Nova Iguaçu e Nilópolis têm buscado ampliar as ações de sensibilização das famílias e da comunidade pela melhoria da educação. No dia 14 de maio, as cidades receberam a visita da coordenadora do Plano de Mobilização no Ministério da Educação (PMSE/MEC), Ivanete Oliveira dos Santos, que participou de atividades com educadores, gestores e autoridades locais.

Representantes do PMSE/MEC apresentaram a Mobilização
na Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos
de Nilópolis
Em Nilópolis, a coordenadora se reuniu com a subsecretária executiva da Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos, Andréia Marques, para apresentar o PMSE. O encontro contou com a presença do mobilizador David Arcenio, membro do Comitê da Baixada Fluminense, e do representante do PMSE/MEC Sérgio Maia. 

Como resultado da reunião, foi agendada Oficina de Formação de Mobilizadores a ser realizada em Nilópolis no dia 14 de agosto, com a participação de voluntários do município de Macaé. Entre os participantes, são vão estar presentes na formação representantes de religiões de matriz africana.

XX Fórum Municipal dos Conselhos Escolares

A coordenadora do PMSE/MEC, Ivanete dos Santos,
participou do Fórum dos Conselhos Escolares em
Nova Iguaçu
Ainda no dia 14 de maio, a coordenadora do PMSE/MEC apresentou a Mobilização Social pela Educação durante o XX Fórum Municipal dos Conselhos Escolares, realizado em Nova Iguaçu. O evento foi promovido pela Secretaria Municipal de Educação, com o apoio da disciplina de Estágio em Gestão Educacional da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Além de apresentar as orientações, metas e estratégias do Plano de Mobilização, Ivanete dos Santos destacou a importância da parceria com os conselhos escolares nas ações de mobilização e conscientização da comunidade sobre o papel de todos em busca de melhorias para a Educação.

Participantes do XX Fórum dos Conselhos Escolares em
Nova Iguaçu
“É fundamental estimular cada vez mais a participação efetiva da comunidade na elaboração do Projeto Político Pedagógico e incentivar a constituição e o fortalecimento dos conselhos e grêmios escolares, para que realmente a educação seja assumida por todos, ampliando, assim, o controle social no cumprimento das políticas públicas”, enfatizou Ivanete. 

A programação do Fórum dos Conselhos Escolares incluiu, também, exposições de atividades desenvolvidas pelo Conselho Escolar da Escola Municipal Guinle e orientações sobre o Programa Saúde na Escola.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Mobilização Social pela Educação avança na Região Metropolitana do Rio de Janeiro

As ações de incentivo à interação família-escola-comunidade vêm sendo reforçadas nos municípios de Belford Roxo, Nova Iguaçu, Nilópolis, São Gonçalo e Mesquita, localizados na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RJ). Como resultado de encontros em escolas, reuniões com conselhos escolares e oficinas de formação de mobilizadores, entre outras ações, cada vez mais famílias e membros da comunidade vêm sendo mobilizados em prol da melhoria da qualidade da educação.

Ao longo desta semana, o Blog da Mobilização vai divulgar ações realizadas na região. Começamos, nesta segunda, com as atividades realizadas em Belford Roxo.

Belford Roxo

Orientações da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos
seus filhos
expostas em mural no CIEP Casimiro
Meireles, em Belford Roxo
Criatividade para divulgar a mensagem da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos e apoio para formação de agentes mobilizadores têm marcado as ações de Mobilização Social pela Educação desenvolvidas na cidade fluminense de Belford Roxo. No Centro Integrado de Educação Pública (CIEP) Municipalizado Casimiro Meireles, os educadores vêm utilizando os murais da escola para expor as orientações da publicação e incentivar a participação das famílias.

“Trechos da cartilha são contextualizados nos murais, onde orientações pedagógicas são apresentadas às famílias, esclarecendo o que os responsáveis podem desenvolver em casa para potencializar as ações dos professores em sala de aula”, explicou o mobilizador David Arcenio.

Além da exposição nos murais, no dia 21 de maio, a instituição promoveu grande reunião com os pais e responsáveis de alunos, durante a qual foram distribuídos cerca de 500 exemplares do material.

Outra unidade de ensino de Belford Roxo que tem investido na mobilização de pais e educadores é o Colégio Estadual Santa Amélia (CESA). A instituição elaborou o Projeto Interação Família-Escola-Comunidade, que vem sendo desenvolvido ao longo de todo o ano.

“A escola pública não deve ser apenas mais um prédio na cidade, ela precisa ser um centro irradiador de conhecimento e formação comunitária. A interação com a comunidade em seu entorno, bem como a presença dos responsáveis pelos alunos no seu cotidiano, agrega valor à educação produzida na escola a partir da soma dos saberes. A escola precisa dar o primeiro passo para a implementação da interação com as famílias dos educandos”, afirma a apresentação do Projeto do Colégio.

Entre as atividades promovidas pelo CESA estão reuniões com os familiares, exposição dos trabalhos dos alunos e palestras direcionadas aos familiares e educadores.

Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação

Autoridades locais participaram da Oficina de Formação
de Mobilizadores em Belford Roxo
No dia 15 de abril, professores, pais e mães de alunos, técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semed), líderes comunitários e religiosos, entre outros, participaram da Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação realizada em Belford Roxo. Promovida em conjunto pelo Comitê de Mobilização da Baixada Fluminense e pela Semed, a formação contou com exposições conduzidas pelo representante do Plano de Mobilização Social pela Educação do Ministério da Educação (PMSE/MEC), Sérgio Benedito Maia.

Participantes da formação de mobilizadores
Durante a Oficina, foram apresentadas informações sobre a Educação no Brasil, os fundamentos da interação família-escola, bem como as orientações, metas e estratégias do Plano de Mobilização Social pela Educação. Ao final do evento, foi formado grupo de trabalho para elaborar Plano de Ação com base nos dados fornecidos na capacitação e adaptado à realidade socioeducacional do município.

De acordo com o representante do PMSE/MEC, a Secretaria Municipal de Educação de Belford Roxo se mostrou disposta a liderar as ações de incentivo à interação família-escola na cidade. “Há um interesse muito grande da Secretaria de Educação para ser a protagonista e articular as ações de mobilização”, apontou.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Projeto de saúde ambiental aproxima estudantes e comunidade em Lucas do Rio Verde (MT)

Agentes de endemias reuniram estudantes e comunidade
para aprender sobre saúde ambiental na EM Cecília
Meirelles, em Lucas do Rio Verde (MT)
A Escola Municipal Cecília Meireles, localizada em Lucas do Rio Verde (MT), tem buscado promover o protagonismo juvenil e aproximar a comunidade da unidade de ensino. Exemplo desse empenho pôde ser verificado nos dias 22, 23, 26 e 27 de maio, quando a escola desenvolveu projeto de saúde ambiental.

Durante a atividade, estudantes, educadores e moradores da cidade mato-grossense estiveram reunidos para aprender como cuidar melhor do meio ambiente. O projeto foi organizado por iniciativa de agentes de endemias que atuam no município e teve como objetivo formar grupo de multiplicadores em saúde ambiental na escola.

O conceito de saúde ambiental, os direitos e deveres da sociedade na educação ambiental e o protagonismo dos jovens para a promoção da saúde do meio ambiente estiveram entre os temas abordados.

Com informações de Simone Silva, agente de endemias em Lucas do Rio Verde (MT).

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Parceria entre comunidade e escola é incentivada em Augusto Corrêa (PA)

Familiares de alunos são orientados a participar do
cotidiano estudantil na EM Nossa Senhora da Soledade,
em Augusto Corrêa (PA)
Gestores e educadores da Escola Municipal Nossa Senhora da Soledade, localizada em Augusto Corrêa (PA), realizaram, em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação e o Comitê de Mobilização local, atividade direcionada às famílias e comunidade sobre a importância da participação de pais e responsáveis no cotidiano escolar. O evento, realizado no dia 26 de maio, teve como tema “Comunidade e Escola: Uma parceria para uma educação transformadora”.

Durante a ação, os familiares conheceram a mensagem da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos e esclareceram dúvidas sobre como participar mais efetivamente da trajetória educacional dos alunos. A programação da atividade incluiu corte de cabelo e verificação de pressão arterial, entre outras ações, como forma de atrair a participação da comunidade.

Além dos educadores da EM Nossa Senhora da Soledade e das famílias de alunos, o evento contou com a presença de agentes comunitários de saúde, a secretária adjunta de Educação de Augusto Corrêa, Regiane Cardoso, e representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social.

De acordo com a mobilizadora e representante da Secretaria Municipal de Educação, Aurenir Silva Simões, as ações na unidade de ensino foram bem-sucedidas. “A comunidade se mostrou satisfeita com as orientações, os pais se comprometeram a acompanhar mais de perto a vida escolar dos seus filhos, assim como participar das ações que serão desenvolvidas nas escolas”, afirmou. A mobilizadora relatou, ainda, que, como desdobramento da atividade, foi agendado encontro com a prefeitura para verificar possibilidades de melhorias para a escola.

Com informações de Aurenir Silva Simões, mobilizadora social pela Educação em Augusto Corrêa (PA).

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Escolas podem aderir ao Programa Mais Educação até 4 de agosto

Escolas da educação básica pública, municipais e estaduais, podem aderir ao Programa Mais Educação até 4 de agosto. Em 2013, o programa atendeu estudantes de 49 mil escolas das 27 unidades da Federação e, neste ano, a meta é atingir 60 mil escolas.

Ao oferecer educação integral ou jornada ampliada, as redes públicas contribuem para qualificar a aprendizagem de crianças, adolescentes e jovens, reduzir a repetência e a evasão escolar. Escolas que ingressam no programa oferecem, no mínimo, sete horas diárias de atividades, que compreendem aula das disciplinas do currículo, orientação de leitura e estudo, acompanhamento pedagógico e atividades orientadas nos campos da cultura e dos esportes.

Para facilitar a escolha de diretores e coordenadores pedagógicos, o Ministério da Educação oferece às escolas uma relação de atividades nas áreas de educação ambiental; esporte e lazer; direitos humanos em educação; cultura e artes; cultura digital; promoção da saúde; comunicação e uso de mídias; investigação no campo das ciências da natureza; e educação econômica. O acompanhamento pedagógico é obrigatório.

Para participar do Mais Educação, as escolas devem preencher o cadastro no PDDE Interativo, informar dados como os número de estudantes e escolher as atividades.

Fonte: Portal do MEC

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Lideranças religiosas incentivam interação família-escola na região de Campinas (SP)

Fiéis da Assembleia de Deus Bom Retiro foram
apresentados à mensagem da Cartilha da Mobilização
A mensagem da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos vem sendo divulgada nos municípios paulistas de Campinas, Mogi Guaçu e Mogi Mirim por iniciativa de lideranças religiosas locais. A publicação foi apresentada a pastores e comunidade na Assembleia de Deus Bom Retiro em Campinas, no dia 13 de abril, pelo mobilizador João Moreno.

Durante a atividade, além de apresentar a cartilha, o mobilizador incentivou os pais de alunos a fiscalizarem a escola pública, acompanhando as tarefas dos filhos e as ações dos professores. Na ocasião, o pastor Marcos Fialho também falou aos presentes sobre a importância de os pais saberem seus direitos e dos seus filhos na educação.

Para o pastor Inaldo Machado, a divulgação da mensagem da cartilha contribuiu para orientar os familiares de alunos a participarem mais ativamente do cotidiano escolar. “Normalmente as pessoas não sabem quais são seus direitos, e esta cartilha vem mostrar, de maneira muito clara, os direitos dos alunos e a responsabilidade do poder público na educação”, apontou.

Pastor Marcos Fialho (à esq.) e mobilizador João Moreno
Após o encontro em Campinas, as ações de Mobilização em Mogi Mirim vêm sendo conduzidas pela assistência social da Assembleia de Deus da cidade. De acordo com João Moreno, os próximos passos dos mobilizadores da região serão incentivar a criação de comitês em Mogi Mirim e Mogi Guaçu e apresentar propostas de leis para criar dias e semanas de Mobilização Social pela Educação nesses municípios. Os voluntários esperam, ainda, conquistar a parceria de outras instituições religiosas, escolas e organizações sociais.

Com informações de João Moreno, mobilizador social pela Educação na região de Campinas (SP).