quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Olhar Cidadão elabora guia para incentivar a participação de pais com baixa escolaridade

A empresa de consultoria especializada em responsabilidade social Olhar Cidadão elaborou sugestão de oficina para apresentar as orientações da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos a pais e mães de estudantes com baixa escolaridade. De autoria de Marcelo Nonato, membro da Olhar Cidadão, o material traz um roteiro de ações com o objetivo de ressaltar a importância da educação e incentivar o envolvimento dos familiares no cotidiano escolar. 

Entre as sugestões, o guia destaca passagens da cartilha da Mobilização a serem trabalhadas com os pais, resumindo os valores que elas apontam, como “tolerância zero com faltas e atrasos”, “estudar exige disciplina e rotina” e que “para a educação melhorar, todos devem participar”. Também fica expressa no material a necessidade de, no momento da oficina, valorizar as colocações dos pais. 

Acesse aqui a Sugestão de oficina para pais com baixa escolaridade. 


Sobre a Olhar Cidadão e a Mobilização Social pela Educação

A Olhar Cidadão Estratégias para o Desenvolvimento Humano é uma empresa de consultoria especializada em responsabilidade social que atua desde 2003, desenvolvendo projetos nas áreas de investimento social e sustentabilidade. A empresa ajudou a conceber e a implementar, no período de 2009 a 2011, o projeto Parceria Votorantim pela Educação, importante parceiro do Plano de Mobilização Social pela Educação, desenvolvido pelo Instituto Votorantim para promover a sensibilização e a mobilização de funcionários e comunidades onde o Grupo Votorantim atua, visando a melhoria da qualidade da educação local. 

Saiba mais no site da empresa

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Mobilização Social pela Educação é debatida em Seminário na Universidade do Estado da Bahia

Fortalecer a Mobilização Social pela Educação por meio do protagonismo juvenil é um dos objetivos do III Seminário sobre Cultura, Juventude e Participação Social (CJPAS) promovido pelo Grupo de Pesquisa sobre Tecnologias, Inovação Pedagógica e Mobilização Social pela Educação (TIPEMSE) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), nos dias 9 e 10 de dezembro. Com o tema gerador “Protagonismo Juvenil como Propulsor de Justiça Social”, o Seminário conta com apresentação sobre Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) conduzida pela coordenadora do PMSE no Ministério da Educação, Ivanete Oliveira dos Santos.

O debate sobre o PMSE fará parte do Diálogo I – Participação Social e Sistema Escolar, a ser realizado na manhã desta terça-feira (9). Além da exposição da coordenadora do PMSE/MEC, participam do diálogo o professor Antônio Dias Nascimento, que vai abordar Educação e Movimentos Sociais; a professora Najara Santos de Oliveira, que vai falar sobre o protagonismo juvenil de grêmios estudantis; e a professora Osimara da Silva Barros, que apresenta a tecnologização da Rede de Mobilizadores Soteropolitanos (REMOS).

Para a professora assistente da UNEB e coordenadora do TIPEMSE, Valnice Paiva, ao estimular o protagonismo juvenil, o seminário impulsiona a atuação dos jovens em busca da conquista de diversos direitos sociais. Entre eles, destaca-se o direito à educação.  “Esta é uma oportunidade de apresentarmos à juventude possibilidades de Mobilização pela Educação, inclusive convidando para participação na nossa rede”, afirmou.

Acesse aqui folder com a programação completa do evento. 

Serviço

Apresentação sobre Mobilização Social pela Educação no III Seminário sobre Cultura, Juventude e Participação Social (CJPAS)
Data: 9 de dezembro de 2014
Local: Teatro da UNEB – Salvador (BA)
Horário: 9h50

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Abertas inscrições para Concurso de Experiências Inovadoras na Formação Docente

A segunda edição do Concurso de Experiências Inovadoras na Formação Docente – Prêmio Paulo Freire está com inscrições abertas até 28 de fevereiro de 2015. O Prêmio é uma iniciativa do Programa de Apoio ao Setor Educacional do Mercosul (Pasem), que promove o intercâmbio de experiências e práticas educacionais de formação docente nos países do Mercosul — Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Podem apresentar propostas Coordenadores de cursos de formação inicial e continuada de professores, equipes institucionais e interinstitucionais envolvidas com a formação docente, diretores e gestores que atuam no campo da formação de educadores.

Dos trabalhos inscritos, dez serão premiados. Os autores ganharão uma viagem acadêmica e cultural a um dos países do bloco, além da postagem do projeto no banco de experiências do Pasem. As experiências devem ter sido realizadas de 2010 a 2014. Se estiverem em desenvolvimento, que já tenham pelo menos um ano.

Os concorrentes ao prêmio terão de documentar experiências inovadoras relacionadas com as seguintes temáticas: O percurso da prática e o âmbito das práticas profissionais na formação inicial, e também Práticas inovadoras da educação em prol da diversidade.

A edição 2013 do concurso recebeu 237 projetos. Desse conjunto, foram premiados 11 — quatro desenvolvidos na Argentina, quatro no Uruguai e três no Brasil. As experiências brasileiras vencedoras foram as de Campo Grande (MS), Mossoró (RN) e Londrina (PR).


Para se inscrever acesse o site do programa.

Saiba mais na Central de Mídia do MEC. 

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Municípios maranhenses apostam na mobilização das famílias para melhorar a educação

Em 2014, o Maranhão foi um dos estados que mais promoveram ações de Mobilização Social pela Educação. O incentivo à interação família-escola-comunidade – por meio de visitas às famílias de estudantes, eventos nas escolas e oficinas de formação de mobilizadores, entre outras ações – foi adotado como estratégia para contribuir para a melhoria da qualidade da educação em diversos municípios maranhenses, como Governador Nunes Freire, Junco do Maranhão, Maracaçumé, Icatu, Olho d’Água das Cunhãs e Penalva. 

Nos próximos dias, o Blog da Mobilização vai divulgar ações realizadas na região. Para começar, conheça abaixo algumas das atividades desenvolvidas em Governador Nunes Freire.

Governador Nunes Freire (MA)

Oficina de Capacitação para Coordenadoras da Família
Em Governador Nunes Freire, a Mobilização Social pela Educação vem sendo fortalecida, entre outras iniciativas, com a atuação das Coordenadoras da Família. Inspirado na reforma educacional de Nova York e em experiências semelhantes desenvolvidas em Goiás e no Espírito Santo, o projeto tem como objetivo inserir no contexto escolar um representante da família para mediar a relação entre educadores e familiares.

Coordenadoras da família reunidas para organização
dos trabalhos
“O projeto nasceu da necessidade de as escolas contarem com uma pessoa que pudesse acolher as famílias, tirar dúvidas e auxiliar aquelas que, por algum motivo, não participam das reuniões de pais e mestres. É uma forma de acompanhar e assistir mais diretamente as necessidades da família, entender suas limitações e problemas. As funções assumidas pelas coordenadoras de família serão de intermediárias, moldadas à realidade da escola, sempre sob a supervisão da direção”, explicou Anna Ramalho, mobilizadora e idealizadora do projeto. 

Cartaz de divulgação do projeto
Com ações previstas até 2018, as coordenadoras de família vão trabalhar, inicialmente, nas escolas da rede municipal de ensino de Governador Nunes Freire do 6º ao 9º ano. Para orientar as coordenadoras, foi realizada, no dia 5 de agosto, a I Oficina de Capacitação para Coordenadoras da Família.

Promovida na Câmara de Vereadores, a atividade contou com a presença das mobilizadoras Anna Ramalho e Cleonice Oliveira, bem como do secretário municipal de Educação, João Marinho, da superintendente de ensino, Angela Guida, e de representantes da Coordenação pedagógica da Secretaria de Educação de Nunes Freire. Participaram da Oficina, ainda, gestores e auxiliares administrativos das unidades de ensino que aderiram ao projeto.


Campanha no Complexo Educacional Professor Hamilton Werneck

Além de participar do projeto Coordenadoras da Família, o Complexo Educacional Professor Hamilton Werneck, em Governador Nunes Freire, lançou neste ano a campanha “Família Presente, Escola Contente”, com o objetivo de estimular pais, mães e responsáveis a se envolverem mais efetivamente no cotidiano escolar dos alunos. 

Uma das principais estratégias da campanha para atrair as famílias é a premiação dos pais e mães que mais participaram ao longo do ano letivo. A pontuação dos familiares foi feita com base em tabela com itens como participação na escola, frequência dos filhos, desempenho escolar, entre outros. No dia 11 de dezembro, o CE Professor Hamilton Werneck entregará os prêmios aos pais vencedores, durante as comemorações do Dia da Família na Escola promovido pela instituição.

De acordo com o Blog jarivanio.com, vários setores sociais vêm sendo mobilizados pela unidade de ensino para a realização da campanha. “A diretora da escola, professora Elizangela Oliveira, tem firmado parcerias com diversas instituições públicas e privadas para aquisição dos brindes. Diversos comerciantes e autoridades do município já se comprometeram em ajudar”, relatou. 


I Encontro Regional da Mobilização Social pela Educação no Alto Turi Maranhense

Encontro reuniu gestores e educadores de municípios da região
do Alto Turi
O Encontro teve como finalidade incentivar a adesão de
outros municípios ao PMSE
Governador Nunes Freire também sediou, no dia 22 de agosto, o I Encontro Regional da Mobilização Social pela Educação no Alto Turi Maranhense. Entre os participantes, o evento reuniu secretários e técnicos de educação, professores, gestores e mobilizadores dos municípios de Governador Nunes Freire, Maracaçumé, Amapá do Maranhão, Boa Vista do Gurupi e Junco do Maranhão.



O Encontro teve como objetivo estimular os municípios da região a aderirem ao Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) e a reforçarem sua atuação no âmbito do PMSE por meio da troca de experiências e ideias. Organizado pelo Comitê de Mobilização de Governador Nunes Freire, a atividade contou com palestra conduzida pelo representante do PMSE no Ministério da Educação, Sérgio Benedito Maia.

Autoridades locais estiveram presentes no evento
De acordo com as mobilizadoras Anna Ramalho e Cleonice Oliveira, o Comitê nunesfreirense tem como uma de suas metas divulgar o PMSE na região e, assim, contribuir para a melhoria da educação em outras localidades. “Desejamos que a mobilização seja uma realidade em outros municípios, para que possam também colher bons resultados. A intenção é expandir esse movimento ainda mais, para que, no próximo encontro, possamos convocar mais vontades para a sensibilização das famílias e da sociedade pelo direito de todos e de cada um dos brasileiros à educação de qualidade”, afirmaram. 

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Parceria Votorantim pela Educação: A cidade como extensão da escola

“A mudança está em nossas mãos – qual mudança queremos?” Com essa pergunta como norteadora, os municípios integrantes do projeto Parceria Votorantim pela Educação – PVE promoveram ações participativas, durante os ciclos 3 e 4,  com o objetivo de disseminar o conceito de cidade como território educativo. Os eventos realizados foram uma devolutiva da Consulta Pública que mapeou moradores da comunidade dispostos a contribuir e compartilhar seus conhecimentos com a cidade que também educa.

No município de Anita Garibaldi (SC), como parte das ações do ciclo 3, os alunos da EEF. José Borges da Silva pintaram latões de coleta seletiva que foram espalhados pela cidade. “Nós fizemos uma campanha dentro e fora da escola. Durante a instalação das lixeiras, os alunos visitaram as casas distribuindo panfletos e imãs de geladeira com os horários da coleta. Eles divulgaram a ação e buscaram sensibilizar a comunidade”, relata a mobilizadora do município, Cleonice Godoy.

Além da prefeitura, empresas e organizações do terceiro setor que atuam na cidade promoveram atividades como oficina de culinária, de confecção e incentivo a atividades esportivas. “Com um dos parceiros pessoas da comunidade e voluntários participaram de oficinas fizeram oficinas de brinquedo de material reciclável durante alguns meses. A ideia era fazer uma doação no dia das crianças, ao invés de comprar brinquedos novos. Como eles não conseguiram uma quantidade suficiente, a produção continua com a ideia de presentear as crianças no Natal”, explica Cleonice.

Em Aracruz (ES), no bairro Santa Rosa, o evento de integração entre escola e comunidade teve a alimentação saudável como foco principal. Durante os dias 23, 24 e 25 de outubro, voluntários ofereceram diferentes atividades que trataram de temas relacionados ao plantio sustentável e à culinária. Segundo a mobilizadora do município, Lícia Cantarela, essa foi a principal ação, pela própria participação da comunidade, mas outras iniciativas também foram realizadas em diferentes regiões com a Biblioteca Itinerante Ambiental – BIA.

Lícia explica que a BIA faz parte do Programa de Educação Ambiental da Fibria. “Isso tem tudo a ver com o que estamos trabalhando na formação, planejamos juntos”. A biblioteca passou por diferentes escolas e contou com a colaboração de voluntários. “Na pesquisa nós mapeamos algumas pessoas interessadas em dar oficinas de leitura, com talento para a contação de histórias. Diante disso, criamos uma lista de contatos e entregamos nas escolas onde a BIA iria passar para que os diretores pudessem mobilizar essas pessoas a utilizarem o acervo”, conta.

Todas as atividades procuraram articular e integrar os trabalhos dos parceiros com o envolvimento da família na escola. “Esperamos que a secretaria de educação possa utilizar essa pesquisa, são dados de pessoas que podem contribuir com o município. É uma semente que foi plantada e pode germinar porque um chama o outro, o trabalho voluntário gera uma satisfação pessoal grande e isso vai gerando um ciclo virtuoso”, destaca Lícia.

Já na cidade de Capão Bonito (SP), aconteceu, no dia 24 de outubro, o 2º Leitura na Praça. A primeira edição do evento aconteceu em 2013, também com as ações do PVE. “Neste ano, nós tivemos algumas novidades na programação e trabalhamos com o tema A cidade também educa. A educação em todos os lugares. Dessa forma, buscamos valorizar o conhecimento e a cultura regional”, conta a mobilizadora do município, Ludmila Costa.

Segundo Ludmila, o evento teve atividades voltadas ao campo cultura, saúde e meio ambiente e contou com a participação de escritores locais. “Tivemos a barraquinha de feira do seu Osmar, um senhor bem conhecido na cidade pelo seu trabalho com alimentos e medicina alternativa. Levamos também um médico da cidade que tem vários livros publicados. Ele mostra o poder dos alimentos por meio da alimentação viva e, junto com o seu Osmar, mostrou a importância da alimentação saudável”, disse.

Ludmila acredita que pelo fato de o evento ter sido realizado na praça, “os moradores puderam ver que a cidade tem muita coisa interessante”. “O público que passava por lá era unânime ao dizer que é preciso fazer mais ações como essa. A nossa intenção é fazer um evento anual e a Secretaria de Educação está engajada nisso. Para uma cidade que não tem grandes espaços culturais, como teatros e lugares para exposições, a valorização da cultura local tem um papel muito importante. Mostramos que os espaços da cidade tem muito conhecimento a oferecer”.

Por Pamella Indaiá / Blog Educação 

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Escolas de Cabaceiras (PB) incentivam participação das famílias e da comunidade

Escolas municipais rurais e urbanas de Cabaceiras, na Paraíba, têm buscado aproximar a família do cotidiano dos alunos e, assim, contribuir para a melhoria da qualidade de ensino. Exemplo desse empenho pôde ser conferido no dia 26 de setembro, quando as unidades de ensino promoveram encontros das famílias nas escolas com o intuito de fortalecer essa parceria. 

Durante as atividades, gestores escolares, funcionários, pais e mães de alunos, estudantes e as comunidades locais participaram de discussões sobre os temas “A importância da família no aprendizado dos nossos alunos” e “Família e escola: uma parceria que dá certo”. 

Para a mobilizadora Ielba Valeska de Farias Sousa, as ações de mobilização da família e da comunidade colaboram para melhorar o ambiente escolar. “É importante mobilizar as famílias para preencher a lacuna que muitas estão deixando e que de forma nítida repercute no aprendizado, nas relações pessoais e no convívio em sala de aula”, refletiu. 

Encontro de Educação Ambiental

II Encontro de Educação Ambiental promovido na
EMEF Abdias Aires de Queiroz
A participação da comunidade de Cabaceiras nas escolas locais também foi incentivada durante o II Encontro de Educação Ambiental promovido pela Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Abdias Aires de Queiroz, no dia 30 de setembro. 

Na ocasião, membros da comunidade, estudantes, educadores, representantes da Prefeitura e de secretarias municipais, do polo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), do Instituto Brasil Solidário e do Sebrae debateram sobre o tema “Perspectiva para a educação ambiental na escola”. Segundo a mobilizadora Ielba Valeska, o evento promoveu a conscientização sobre a necessidade da participação da sociedade civil e das escolas na aplicação dos projetos ambientais. 

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Secretaria de Educação de Santo André (SP) realiza evento de Mobilização Social pela Educação

Com o objetivo de divulgar o Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) e a mensagem da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, a Secretaria Municipal de Educação de Santo André (SP) promove, neste sábado, 29 de novembro, evento direcionado às famílias e à comunidade local. A ser realizada no Parque Central de Santo André, a ação conta com o apoio da Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE)

A programação do evento inclui, entre outras atividades, ato solene de compromisso com uma educação de qualidade, bem como apresentações culturais, exposições, trocas de livros, e apresentação dos serviços e programas das secretarias do município. Para divulgar a ação e a importância da mobilização pela melhoria da educação, a Secretaria de Educação produziu folders, cartazes e panfletos.

Acesse aqui folder produzido pela Secretaria de Educação de Santo André com informações sobre o evento e sobre a Mobilização Social pela Educação. 

Serviço

Mobilização Social pela Educação em Santo André (SP)
Data: 29 de novembro de 2014
Local: Parque Central – Rua José Bonifácio, s/nº – Vila Assunção
Horário: a partir das 10h

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Mobilizadores do Rio Grande do Norte reforçam incentivo à interação família-escola

Em Mossoró (RN) e nos municípios da região do Seridó Potiguar, a atuação dos mobilizadores sociais pela educação vem sendo fortalecida por meio de palestras e atividades de formação. Promovidas com o objetivo de capacitar voluntários para reforçar as ações de incentivo à interação família-escola-comunidade e, assim, contribuir para a melhoria da qualidade da educação, os eventos contaram com a participação de educadores e representantes de diversos segmentos sociais. 

Mossoró 

Participantes da Oficina de formação de mobilizadores em
Mossoró (RN)
A Secretaria Municipal de Educação de Mossoró e a Diretoria Regional de Educação (DIRED) realizaram, em parceria com o Plano de Mobilização Social pela Educação do Ministério da Educação (PMSE/MEC), Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação na cidade, nos dias 22 e 23 de setembro. Durante a Oficina, os participantes conheceram as orientações e estratégias do PMSE, bem como exemplos bem-sucedidos de sua implementação em várias localidades, e debateram formas de fortalecer a mobilização de educadores e familiares em Mossoró. 

Conduzida pelo representante do PMSE/MEC, Paulo Ronaldo dos Santos, a formação contou com a presença de professores, familiares de alunos, gestores escolares, orientadores educacionais, lideranças religiosas, conselheiros tutelares e comunitários, agentes comunitários de Saúde, além de representantes das secretarias municipais de Educação, de Desenvolvimento Social e Juventude e de Esporte e Lazer, do Centro de Referência da Mulher (CRM), da Ordem de Advogados do Brasil (OAB), entre outros. 

Evento contou com apresentações culturais conduzidas por
alunos do Mais Educação
Para a secretária municipal de Educação de Mossoró, Ieda Maria Freitas, a formação contribuiu para conscientizar sobre a importância da participação de todos em busca de mais qualidade para a educação. “O Plano de Mobilização Social pela Educação visa o comprometimento de todos pela melhoria da educação, oportunizando, sobretudo aos familiares de alunos, o exercício da cidadania a partir do conhecimento de seus direitos e deveres”, ponderou.

Como prioridades para o trabalho dos mobilizadores, os participantes da Oficina listaram o combate à infrequência e a evasão escolar, bem como a conservação do patrimônio público escolar. A criação de Comitê de Mobilização local também está na pauta dos voluntários mossoroenses.


Seridó Potiguar

Gestores escolares, professores, conselheiros escolares e
lideranças sociais participaram dos seminários em Acari e Caicó
Mobilizadores na região do Seridó Potiguar participaram, durante a 3ª Semana de Mobilização Social pela Educação, realizada de 15 a 19 de setembro, de seminários temáticos promovidos nas cidades de Caicó, Acari, Parelhas e Currais Novos para discutir o papel dos conselhos escolares, a democratização da educação e o Plano Nacional de Educação (PNE). Organizados pelo Comitê Regional de Mobilização em parceria com a coordenação do Projeto Educar para Promover uma Cultura de Paz, da Diocese de Caicó, os encontros contaram com a participação de voluntários dos municípios de Currais Novos, Florânia, Tenente Laurentino, Parelhas, Equador, Caicó, Acari, Cruzeta e Jardim do Seridó. 

Durante os seminários em Caicó e Acari, o representante do PMSE/MEC, Paulo Ronaldo dos Santos, expôs os fundamentos, a lógica e as metas do Plano de Mobilização Social pela Educação, e apresentou parcerias exitosas de mobilizadores e conselhos escolares. “A palestra oportunizou aos participantes o entendimento de que o conselho escolar é muito importante para ajudar a melhorar os resultados da escola e a resolver os problemas do dia a dia”, apontou Ronaldo. 

Atividades ressaltaram a importância dos Conselhos Escolares
A professora Lúcia Maria da Silva, gestora da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Cipriano Santa Rosa, em Acari, concorda com o representante do PMSE/MEC. “A formação é de grande valia, pois, enquanto gestora, senti muita dificuldade em formar o conselho de escola na instituição onde trabalho, porque a comunidade escolar não tinha ou tem conhecimento qual seria a função ou a importância do Conselho Escolar”, afirmou.

Em Parelhas e Currais Novos, os encontros com os conselheiros contaram com exposições conduzidas pelo representante do Plano de Mobilização Social pela Educação, Sérgio Benedito Maia. Além de apresentar o PMSE e de debater a importância dos conselhos escolares, Sérgio destacou as metas do Plano Nacional de Educação (PNE). 

Para o representante do MEC, o sucesso das ações de Mobilização na região do Seridó Potiguar, como os seminários e demais eventos promovidos durante a 3ª Semana de Mobilização Social pela Educação, se deve à articulação de lideranças sociais e religiosas com gestores educacionais. "A experiência do local nos ensina que a persistência de lideranças engajadas e comprometidas com a Mobilização pela Educação assegura o bom desenvolvimento numa ampla região geográfica", refletiu.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Participantes da Conae 2014 debatem o Plano de Mobilização Social pela Educação

Participantes da Mesa de Interesse sobre o PMSE na Conae 2014
O Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) foi apresentado a educadores, gestores, pais de alunos, representantes de movimentos sociais, entre outros participantes da 2ª Conferência Nacional de Educação (Conae), promovida de 19 a 23 de novembro, em Brasília. Em todos os dias do evento, os participantes puderam conhecer os materiais de divulgação e trabalho do PMSE – como a cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos – expostos no estande do Ministério da Educação e, por meio da Mesa de Interesse, realizada no dia 22, a discussão sobre as metas e orientações do Plano de Mobilização pôde ser aprofundada. 

Conduzida pela coordenadora do PMSE no Ministério da Educação, Ivanete Oliveira dos Santos, a Mesa de Interesse Plano de Mobilização Social pela Educação: Interação escola, família e comunidade contou com a participação de delegados e delegadas dos municípios de Mesquita (RJ), Belford Roxo (RJ), Belo Horizonte (MG), Pacatuba (CE), Vera Cruz (RN), Natal (RN), Nossa Senhora das Dores (SE), Capivari de Baixo (SC), Tubarão (SC), Londrina (PR), Cajazeiras (PB), Cachoeira dos Índios (PB) e Tatuí (SP). Na ocasião, a coordenadora expôs as principais conquistas do Plano de Mobilização Social pela Educação e debateu com os presentes formas de reforçar a interação família-escola-comunidade em seus locais de origem. 

De acordo com Ivanete Oliveira, a discussão na Mesa de Interesse motivou as delegadas e delegados a aderir ao Plano ou a fortalecer sua atuação como mobilizadores. “Os participantes enfatizaram a importância da Mobilização em suas cidades e se mostraram entusiasmados em aplicar as orientações do PMSE e aproximar famílias e escolas”, afirmou. 

Materiais de Mobilização

Membros da equipe do PMSE distribuíram materiais de
Mobilização no stand do MEC na Conae
No estande, membros da equipe do Plano de Mobilização Social pela Educação do MEC distribuíram materiais, como a cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, folders, adesivos, marcadores de página e filipetas, e conversaram com os participantes da Conae sobre como eles podem se tornar mobilizadores sociais pela Educação. Foram recebidos, também, solicitações de envio de exemplares da cartilha via Correios, além de pedidos de agendamento de Oficinas. 

Os materiais para Mobilização estão disponíveis para download aquiCaso queira solicitar exemplares impressos da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, preencha o formulário na guia Solicite cartilhas.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Conae 2014: Prioridade é regulamentar sistema de educação, concluem delegados

Encerramento da 2ª Conae, em Brasília
(foto: Sandro Damasceno/Conae/FNE)
Os 2,6 mil delegados que estiveram reunidos ao longo de cinco dias em Brasília, na 2ª Conferência Nacional de Educação (Conae), encerrada no domingo, 23, deliberaram que a regulamentação do Sistema Nacional de Educação (SNE) é uma das prioridades a serem buscadas. O coordenador do Fórum Nacional de Educação (FNE), órgão responsável pela organização da conferência, Francisco das Chagas Fernandes, destacou que o Plano Nacional de Educação (PNE) já estabeleceu que o SNE deve ser organizado por meio de regulamentação.
 
“Durante a conferência, aprovamos a instituição do SNE. Portanto, o que a Conae de 2014 deliberou vai ao encontro daquilo que o PNE aprovou”, afirmou Chagas. “Se conseguirmos regulamentar o artigo 23 da Constituição, segundo o qual a educação deve ser feita em regime de cooperação e colaboração entre os entes federados, teremos um bom andamento em relação à construção do sistema.”

Nos cinco dias da Conae, representantes de todas as etapas da educação pública e particular, de setores sociais, das três instâncias do Poder Executivo, gestores, trabalhadores, pais e estudantes participaram de colóquios e debates sobre o tema O Plano Nacional de Educação na Articulação do Sistema Nacional de Educação: Participação Popular, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração. A partir das discussões, divididas em sete eixos temáticos, foram aprovadas propostas sobre os rumos a serem seguidos pela educação brasileira. Elas integrarão o documento final do encontro.

Na primeira edição da Conae, em 2010, o documento final resultante dos debates serviu de base para a elaboração do PNE. O projeto de lei resultou na Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que reúne as metas na área educacional para o período de 2014 a 2024.

Expectativa — Fábio Aparecido Pereira Barbosa, representante dos trabalhadores da educação pública, considerou os debates proveitosos. “A esperança é a de que os poderes Legislativo e Executivo possam analisar esse documento final e dar um encaminhamento favorável às propostas apresentadas”, disse.

Para Adamskely Rolim de Oliveira, representante dos estudantes da educação superior, a Conae proporcionou uma visão da totalidade do ambiente educacional. “Tive a oportunidade de manter contato com a realidade alheia”, disse. “Não só pensar no que eu preciso, no que eu vivencio dentro da sala de aula, mas saber a realidade dos profissionais da educação, dos técnicos, das pessoas da educação no campo, por exemplo. É a riqueza da diversidade cultural.”

Conforme Francisco das Chagas, as expectativas em relação à Conae foram alcançadas. “Aprovamos as melhores propostas, mesmo levando em consideração as polêmicas que tivemos, temos e vamos continuar a ter”, afirmou. “Todos estão no mesmo espaço de debate, e fica claro para cada um o lugar em que estão as divergências e os motivos de elas existirem em determinadas propostas e concepções.”

Balanço — A etapa final da Conferência Nacional de Educação recebeu 3,6 mil participantes — 2.658 delegados de todo o país. Os debates obrigatórios, que precedem o encontro nacional, ocorreram em 2013. No total, foram realizadas 2.824 conferências municipais e intermunicipais, que reuniram 776.142 pessoas. Também houve 26 conferências estaduais, além de uma no Distrito Federal, que agruparam 23.085 delegados.

O Fórum Nacional de Educação reúne-se em 9 de dezembro próximo. Na pauta, o balanço da conferência, a incorporação de mais entidades e a eleição da nova coordenação.

Fonte: Portal do MEC