segunda-feira, 25 de maio de 2015

Lideranças religiosas aderem à Mobilização Social pela Educação em Inhumas (GO)

A cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos foi
apresentada aos religiosos
A Mobilização Social pela Educação tem avançado no município goiano de Inhumas.  A convite da secretária municipal de Educação de Inhumas, Luzia Rabelo, missionários da Capelania Brasileira, que vêm promovendo ações de incentivo à interação família-escola em Goiás, realizaram formação direcionada aos líderes religiosos locais.

A capacitação reuniu representantes de diversas igrejas de Inhuma, como a Igreja Cristã Evangélica, Igreja Presbiteriana do Brasil, Assembleia de Deus, entre outras. Também esteve presente na formação a mobilizadora social pela Educação e missionária capelã, Elisabete Rosa Pereira.

Representantes de diversas igrejas participaram da formação
Entre os tópicos abordados, durante a atividade, os religiosos conheceram o Plano de Mobilização Social pela Educação, a cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos e foram orientados a atuarem como mobilizadores em suas comunidades.

Segundo a mobilizadora Elisabete, o evento, realizado em 21 de fevereiro, já tem mostrado resultados. “Alguns dos participantes já estão trabalhando voluntariamente nas Escolas, no combate à evasão escolar, promovendo palestras, tentando melhorar a qualidade de ensino nas escolas”, informou.


A mobilizadora comemorou, ainda, a cooperação entre religiosos de diferentes instituições pela melhoria da educação. “Ficamos surpresos porque, numa cidade com tantas igrejas, os líderes estão unidos contra um inimigo comum: o baixo rendimento escolar. Fico feliz de saber que não há barreiras religiosas entre eles”, ponderou.

Com informações de Elisabete Rosa Pereira, missionária capelã e mobilizadora social pela Educação em Goiás.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Concurso Tempos de Escola propõe que alunos escrevam cartas sobre participação dos pais na escola

Voltado a alunos e professores das redes públicas de ensino dos municípios que fazem parte do programa Parceria Votorantim pela Educação – PVE, o Concurso Tempos de Escola – CTE 2015 tem como objetivo incentivar a escrita e a reflexão sobre a importância da educação na formação cidadã. Em sua sétima edição, o certame tem como tema Grandes atitudes pela educação, que visa promover as 5 Atitudes pela Educação, campanha do movimento Todos pela Educação.

A participação dos estudantes no concurso divide-se em quatro categorias, determinadas de acordo com a etapa educacional. Alunos do 4º, 5º e 6º anos do Ensino Fundamental concorrem na Categoria 1, que propõe a escrita de cartas aos adultos – pais, familiares ou responsáveis – sobre a importância da participação na vida escolar das crianças.

A professora Eliane Silva Pereira Gonçalvez, que, na edição de 2014 do CTE, recebeu o prêmio Destaque Nacional, oferecido aos professores orientadores, conta que, além de trabalhar as características do gênero carta em sala de aula, os alunos da EM Santa Rita, de Barra Mansa (RJ), também discutiram a fundo o tema pedido. “Como a proposta pedia uma carta convidando alguém para conhecer a cidade do aluno, primeiro a gente apresentou os pontos turísticos de Barra Mansa, falou sobre o que tem de bom na cidade. Trabalhamos o gênero textual carta e, a partir disso, pedimos que os alunos pensassem em alguém que eles conhecessem, que não morasse em Barra Mansa, para escrever para essa pessoa”, lembra.

A professora procura incentivar os alunos a participarem do concurso. “Só ganha quem participa”, diz. “Muitos dos problemas que temos hoje na escola refletem o dia a dia da criança em casa, refletem como é o convívio familiar. Sabemos que as crianças são o espelho dos adultos, que têm total responsabilidade em relação à formação das crianças”, observa.

Orientadora dos alunos da EEB Isidoro Silva, do município de Anita Garibaldi (SC), a professora Ires Fontana Ramos Matos conta que, na última edição do CTE, na qual foi premiada como Destaque Municipal, começou apresentando o tema do concurso aos alunos e, mais tarde, buscou trabalhar o gênero textual pedido. Entusiasmada com o tema proposto ela edição deste ano do CTE, a professora considera fundamental a participação dos pais na vida escolar, algo que, segundo ela, muda completamente a maneira como o aluno encara seu próprio estudo. “O aluno percebe que tem alguém, além da professora e da escola, que está preocupado com que ele aprenda e que valoriza o que ele aprende. A escola, a família e os pais têm que andar juntos”, observa.

Como participar

Na carta que escreverão para participar do CTE 2015, os alunos poderão descrever situações cotidianas nas quais a participação dos adultos contribui para sua formação. Além disso, podem dar ideias aos adultos sobre como apoiar as crianças na vida escolar ou falar sobre como os hábitos de sua família os inspiram a ler e estudar. No Guia de Orientações para Educadores, disponível para download por este link, professores, coordenadores e gestores escolares poderão encontrar orientações específicas sobre como planejar e realizar atividades de produção e de revisão dos textos dos alunos.

O regulamento completo do Concurso Tempos de Escola 2015 pode ser acessado por meio deste link e as inscrições devem ser feitas por esta página. O período de inscrições vai até o dia 17 de julho e, em caso de dúvidas, basta escrever paracontato@blogeducacao.org.br.

Com informações do Blog Educação

quinta-feira, 7 de maio de 2015

São José de Mipibu (RN) instala Comitê de Mobilização Social pela Educação

A Oficina foi conduzida pela coordenadora do PMSE/MEC,
Ivanete Oliveira dos Santos
Representantes de escolas municipais e rurais, do Conselho Municipal de Educação, das secretarias municipais de Educação e do Trabalho, Habitação e Assistência Social estão entre os membros do Comitê de Mobilização Social pela Educação de São José de Mipibu, no Rio Grande do Norte. Instalado durante Oficina de Formação de Mobilizadores realizada na cidade nos dias 12 e 13 de março, o grupo tem entre suas prioridades incentivar a parceria entre familiares e educadores e, assim, contribuir para a melhoria do aproveitamento do ensino oferecido nas escolas locais.

A secretária municipal de Educação de São José de Mipibu,
Lúcia Martins de Moura, também participou do evento
Além de formar o Comitê, a Oficina em São José de Mipibu teve como resultado a elaboração de Plano de Ação para orientar a atuação dos mobilizadores da cidade. Para que pudessem produzir o documento, entre outras informações, os participantes da atividade de capacitação conheceram as metas e estratégias do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE), os fundamentos da interação família-escola-comunidade e ações exitosas de mobilização desenvolvidas em diversas localidades.  Divididos em grupos, os mobilizadores debateram maneiras de adequar as recomendações do PMSE à realidade socioeducacional do município e refletiram sobre como aproximar as famílias do cotidiano escolar.

Divididos em grupos, participantes da Oficina discutiram
atividades para o Plano de Ação
“Percebemos que, nas discussões feitas durante a Oficina, a principal preocupação dos participantes era como envolver as famílias na escola, como trazer aqueles pais, aquelas mães que efetivamente não comparecem às reuniões, não visitam a escola”, destacou a coordenadora do PMSE no Ministério da Educação, Ivanete Oliveira dos Santos, que conduziu as exposições do evento.

Mobilizadores receberam certificado de participação na Oficina
Entre as soluções apontadas pelos mobilizadores para melhorar o envolvimento dos familiares, está a busca de parceiros, como o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), que desenvolve um trabalho itinerante nos bairros de São José de Mipibu. A proposta dos mobilizadores é fazer com que os representantes do CRAS discutam com os demais profissionais os pontos discutidos na Oficina, para, em conjunto com as escolas e demais parceiros, desenvolverem ações junto às famílias.

Para a coordenadora Ivanete, a Oficina foi bem-sucedida. “No final da Oficina, foi feita uma avaliação do evento, que foi considerado pelos participantes como um momento oportuno e importante para discutir a educação no município”, informou.

Confira abaixo a composição do Comitê de Mobilização de São José de Mipibu (RN):

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Ministro quer diálogo com toda a sociedade para que metas do PNE sejam alcançadas

“Nós temos um caminho a seguir, o Plano Nacional de Educação (PNE), que foi amplamente discutido no Congresso Nacional e sancionado sem vetos pela presidenta”, disse o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, na reunião do Fórum Nacional de Educação (FNE) e coordenadores dos fóruns estaduais e distrital de educação, nesta quarta-feira, 29, em Brasília.

Para Janine Ribeiro, as principais metas do Ministério da Educação na implementação do PNE são garantir o financiamento e a qualidade da educação brasileira, assunto também debatido na reunião com o secretariado do MEC com as autarquias, na noite de terça-feira. “O dinheiro público é precioso e como todos os recursos é finito. Precisamos eliminar o desperdício desses recursos”, afirmou.

“Estamos falando com todos os atores da educação brasileira”, disse o ministro, ao destacar a importância do FNE na construção das políticas públicas. “Todo debate sobre educação é bem-vindo, toda contribuição séria, mesmo que discordante, é bem-vinda”.

Janine Ribeiro reafirmou o compromisso de manter um diálogo com os diversos setores da sociedade, com a qualidade da educação, com a universalização do acesso à educação, especialmente nas creches e no ensino médio, e com a criatividade na educação. “A educação não pode parar, mas precisa ser repensada o tempo todo”, concluiu.

Na reunião, o FNE entregou ao ministro o documento O Brasil como efetiva Pátria Educadora, com colaborações para o debate sobre as políticas públicas de educação e a criação de planos estaduais e municipais de educação.

O FNE é o espaço de interlocução entre a sociedade civil e o Estado. Composto por 44 entidades e órgãos ligados à educação brasileira, o fórum avalia os impactos da implementação do PNE e acompanha, junto ao Congresso Nacional, a tramitação de projetos legislativos referentes à política nacional de educação.
Fonte: Portal do MEC

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Participação das famílias no cotidiano escolar é incentivada em Barra do Rocha (BA)

Pais, alunos e educadores participaram da caminhada promovida
no Encontro da Família, em Barra do Rocha
Escolas do município de Barra do Rocha, na Bahia, vêm promovendo ações de incentivo à interação família-escola-comunidade como forma de melhorar o aproveitamento do ensino. Com o objetivo de reforçar a parceria entre familiares e educadores, as unidades de ensino da rede municipal realizam, ao longo deste ano, o programa Encontro de Família nas Escolas, desenvolvido com base nos bons resultados das ações de mobilização promovidas em 2014.

Programação da atividade incluiu palestras sobre importância da
interação família-escola-comunidade
O encontro com os familiares e a comunidade na praça pública da cidade, organizado pela Secretaria Municipal de Educação de Barra do Rocha e pela Coordenação da Família, esteve entre as ações de destaque do ano anterior. A programação da atividade incluiu palestras sobre a importância da integração entre família e escola, caminhada da paz, apresentação teatral estrelada pelos alunos e apresentação de coral. Foi realizada também a premiação de alunos que tiveram textos selecionados para publicação em livro. 

Além de pais e mães de alunos do Ensino Fundamental, participaram do encontro professores, gestores escolares, líderes religiosos e membros da comunidade em geral. Estiveram presentes, ainda, a prefeita de Barra do Rocha, Vera Lúcia Ramos Costa, e o presidente da Câmara de Vereadores, Amaurilho Bispo.

Alunos que receberam premiação por terem textos selecionados
para livro, seus familiares e professores
De acordo com a dirigente municipal de Educação, Jeruza Lima, as ações de mobilização das famílias em Barra do Rocha têm aumentado o envolvimento de pais e responsáveis no cotidiano das escolas. “Os resultados foram positivos: participação de cerca de 200 famílias e o envolvimento dos pais na escola cresceu em 75%”, informou.


Com informações de Jeruza Lima, mobilizadora social pela Educação em Barra do Rocha (BA).

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Plataforma online auxilia elaboração de Planos Municipais de Educação

De acordo com o Plano Nacional de Educação – PNE, municípios de todo o Brasil tem até o dia 24 de junho de 2015 para apresentar seus Planos Municipais de Educação – PMEs, documentos que estabelecem metas e estratégias para a educação local ao longo dos próximos 10 anos. No entanto, segundo o Ministério da Educação – MEC, cerca de 75% dos municípios ainda não elaboraram projetos de lei para instituir seus planos.

Parceria entre diversas fundações e o movimento Todos pela Educação, o Conviva Educação é um ambiente virtual desenvolvido com o objetivo de apoiar a gestão das Secretarias Municipais de Educação. A plataforma é gratuita e, por meio de informações, ferramentas e processos de apoio, visa colaborar para melhorar a gestão dos processos administrativos.

Para auxiliar a comunidade escolar no processo de elaboração do Plano Municipal de Educação – PME, a plataforma disponibilizou o vídeo de capacitação a seguir. Além disso, as secretarias cadastradas podem consultar informações sobre os marcos legais, as etapas de construção e as rotinas de acompanhamento de forma prática e rápida.

Confira o vídeo produzido pelo Conviva Educação:



quinta-feira, 23 de abril de 2015

Mobilização Social pela Educação é apresentada no XV Fórum Estadual da UNDIME-MA

O Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) é um dos tópicos a serem debatidos durante o XV Fórum Estadual da seccional maranhense da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-MA), promovido nesta quinta e sexta-feira, dias 23 e 24 de abril. Sediado na capital São Luís, o evento tem como tema “Políticas e Práticas Educativas: por uma escola digna” e culminará com a eleição e posse de nova diretoria para o biênio 2015 a 2017. 

A exposição sobre o Plano de Mobilização, a ser realizada na tarde desta sexta-feira, será conduzida pelo representante do PMSE do Ministério da Educação, Paulo Ronaldo dos Santos. Durante a apresentação, os participantes vão conhecer as orientações e metas do Plano de Mobilização Social, bem como exemplos bem-sucedidos de sua aplicação em cidades maranhenses. 

Além do PMSE, a programação do Fórum inclui palestras sobre valorização dos profissionais da Educação, Educação Inclusiva, diretrizes curriculares para Educação Infantil, entre outros temas. O evento também conta com a presença de representantes da Fundação Lemann, do Instituto Natura, da Fundação Itaú Social, da Lego Education e da Unicef.

Serviço

Apresentação do Plano de Mobilização Social pela Educação no XV Fórum Estadual da UNDIME-MA
Data: 24 de abril de 2015
Local: Auditório do Palácio Henrique de La Rocque - Avenida Jerônimo de Albuquerque S/N, Calhau – São Luís-MA
Horário: 15h às 16h

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Escola de Governador Nunes Freire (MA) mobiliza famílias para melhorar indicadores

O Complexo Educacional Professor Hamilton Werneck, em Governador Nunes Freire (MA), tem apostado na mobilização das famílias dos estudantes como forma de reduzir os índices de reprovação, distorção idade-série e abandono escolar. Ao longo deste ano, a escola desenvolve o projeto “Família Presente, Escola Contente” para dar continuidade aos bons resultados alcançados em parceria com as famílias em 2014.

Marca do projeto de incentivo à participação das famílias do
CE Prof. Hamilton Werneck 
“Nossos dados eram muito ruins, tínhamos 32% de alunos reprovados e um alto índice de distorção e abandono. Algo precisava ser feito. Partimos para a mobilização com as famílias, apresentamos os dados, desde o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) até os dados internos, e solicitamos a parceria, pois juntos conseguiríamos reverter o quadro”, conta a gestora da instituição de ensino, Elizangela Oliveira.

Para incentivar a participação dos familiares, a escola criou a Coordenação da Família, que promovia visitas às casas de estudantes que apresentassem cinco faltas consecutivas. Foram também realizadas reuniões bimestrais antes de serem aplicadas as avaliações, para que os pais e responsáveis pudessem acompanhar o período de provas. Foi elaborado, ainda, um “livro de acompanhamento das famílias”, para registrar as visitas feitas pelos familiares à unidade de ensino.

Evento de encerramento do ano letivo da CE Prof. Hamilton
Werneck homenageou as famílias que mais participaram
No fim do ano letivo, o CE Prof. Hamilton Werneck entregou prêmios e certificados às 10 famílias que mais estiveram presentes nas atividades promovidas pela instituição, chamadas de “Famílias Nota 10”. “A entrega da premiação aconteceu no encerramento do ano letivo e foi denominado de Dia da Família na Escola. Decoramos a escola e tornamos o local belíssimo para receber as famílias, foi um momento maravilhoso”, relatou a gestora.


Segundo Elizangela, já podem ser verificados resultados positivos da integração com as famílias. “Conseguimos reduzir de 32% para 8% a reprovação, o abandono não passou de 2%. Ou seja, o objetivo foi alcançado”, comemorou.

Com informações de Elizangela Oliveira, gestora do CE Prof. Hamilton Werneck e mobilizadora social pela Educação em Governador Nunes Freire (MA).

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Projeto incentiva brincadeira segura com pipas e envolve famílias e educadores em Suzano (SP) e Iúna (ES)

Patrocinado pela EDP, distribuidora de energia do Espírito Santo e das regiões do Vale do Paraíba, Alto Tietê e Litoral norte de São Paulo, o projeto Brincando com Pipas tem envolvido familiares, educadores e comunidade em 10 escolas municipais de Suzano (SP) e em três escolas municipais e uma estadual em Iúna (ES). O projeto tem como objetivo orientar os alunos sobre como brincar de maneira segura com as pipas e, assim, diminuir o número de acidentes durante as brincadeiras. 

Iniciado no dia 27 de março em Suzano e no dia 13 de abril em Iúna, o Brincando com Pipas é realizado em parceria com a Editora Evoluir e o Instituto EDP (IEDP), organização que coordena as ações socioambientais da distribuidora de energia. Em ambas as cidades, o projeto deve alcançar mais de 5.800 alunos.

Durante a primeira fase, educadores e gestores das escolas envolvidas participam de workshop sobre os aspectos positivos da brincadeira com pipas. São oferecidos elementos e informações aos professores, para que eles possam dar prosseguimento às atividades sobre o tema em sala de aula.

A segunda fase, por sua vez, tem como objetivo despertar o interesse dos alunos por meio de visitas às escolas, nas quais são promovidas intervenções artísticas, jogos cooperativos e atividades lúdicas e criativas para educar e conscientizar sobre como brincar de maneira segura e divertida. É realizado, ainda, um evento de celebração, com a participação dos pais e da comunidade.

Para o diretor executivo do Instituto EDP, Pedro Sirgado, o engajamento de pais e responsáveis, bem como de toda a comunidade escolar, é importante para que o projeto tenha êxito. "Envolver a família e a escola é fundamental para que projetos como esse sejam bem-sucedidos com as crianças e jovens. Por meio de atividades diferentes e criativas, a finalidade é promover a conscientização de que brincar pode ser seguro, e não será menos divertido”, ressaltou.

Saiba mais sobre o projeto Brincando com Pipas em Suzano (SP) e em Iúna (ES) no site da EDP. 

Com informações da Assessoria do Instituto EDP.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Câmara e Senado lançam livro sobre Plano Nacional de Educação

A Câmara dos Deputados, em parceria com o Senado Federal, lançou, no dia 14 de abril, o livro Plano Nacional de Educação: construção e perspectivas. A publicação reúne nove artigos de consultores que participaram do assessoramento técnico para a aprovação do Plano Nacional de Educação – PNE 2014-2024 e está disponível para download em formato PDF.

A publicação traz ainda o texto integral da Lei 13.005/14 e seu anexo, que contém as 20 metas e respectivas estratégias do PNE, além do quadro com as metas intermediárias, elaboradas por consultores da Câmara dos Deputados. Na opinião da consultora legislativa da Câmara Ana Valeska Amaral, o livro servirá para todos os públicos. “A gente considerou que tinha acumulado certo conhecimento sobre a matéria e tinha espaço para lançar um olhar sobre o Plano Nacional de Educação, de dentro do Legislativo, aproveitando um pouco dessa visão que a gente tinha adquirido no processo de discussão e de aprovação da matéria no Parlamento”, afirma Amaral.

Segundo a consultora, o livro é uma tentativa de contribuir para a memória do PNE e para o atual debate sobre educação no país. “O PNE foi especialmente rico em contribuições da sociedade civil e houve um diálogo intenso com os principais atores da comunidade educacional. Essas características ofereceram profundo vigor democrático ao processo legislativo”, destaca.

A publicação está disponível para download por este link.

Fonte: Blog Educação - Parceria Votorantim pela Educação, com informações da Agência Câmara